Conceito do simples nacional

    O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 2006, aplicável às Microempresas e às Empresas de Pequeno Porte, a partir de 01.07.2007.

    O art. 12 da referida Lei Complementar define o Simples Nacional como um Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

    O Simples Nacional implica o recolhimento mensal, mediante documento único de arrecadação, dos seguintes tributos:

    • Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ);
    • Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI);
    • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL);
    • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS);
    • Contribuição para o PIS/Pasep;
    • Contribuição Patronal Previdenciária (CPP);
    • Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS);
    • Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

    Alterações – A partir de 2018

    A Lei Complementar 155/2016 efetuou diversas alterações na legislação do Simples Nacional, entre elas, mudança no cálculo do valor devido mensalmente pelas microempresas e empresas de pequeno porte a partir de 1-1-2018. Esse cálculo será determinado mediante aplicação das alíquotas efetivas, calculadas da forma a seguir, sobre a receita bruta auferida no mês, podendo tal incidência se dar, à opção do contribuinte, sobre a receita recebida no mês, opção essa irretratável para todo o ano-calendário.

    ALÍQUOTA EFETIVA

    Para cálculo da alíquota efetiva deve ser utilizada a seguinte fórmula:

    RBT12 x Alíq – PD
             RBT12

    Onde:
    RBT12 = Receita bruta acumulada nos 12 meses anteriores ao período de apuração. Se a receita bruta acumulada nos 12 meses anteriores ao período de apuração for igual a zero, considerar-se-á R$ 1,00. 
    Alíq = Alíquota nominal constante dos Anexos I a V da Lei Complementar 123/2006, alterada pela Lei Complementar 155/2016;
    PD = Parcela a deduzir constante dos Anexos I a V da Lei Complementar 123/2006, alterada pela Lei Complementar 155/2016.


    A partir de 2018, o teto de faturamento para o Simples Nacional aumentou para R$4,8 milhões por ano.
    Quando o faturamento exceder R$3,6 milhões acumulados nos últimos 12 meses, ICMS e ISS serão cobrados em separado do DAS e com todas as obrigações acessórias de uma empresa normal. Quando isso ocorrer, apenas os impostos federais terão recolhimento unificado.

      (31) 3241.1556 - 99793.8535

    Rua Padre Rolim 515 - Conjunto 905 a 908 - Bairro Funcionários 

    Belo Horizonte/MG / Cep: 30130-090

    Horário de funcionamento:

    • De segunda às quintas-feiras 08:00h às 11:30h e das 12:30h às 18:00h .
    • Às sextas-feiras o expediente encerra-se às 17:00h e não há expediente em sábados e feriados.

     

    Please publish modules in offcanvas position.